CIC

Centro Industrial do Ceará

CIC: nova gestão vai priorizar ética

A ética e a transparência são as principais bandeiras que irão permear a nova gestão o Centro Industrial do Ceará (CIC), após a posse do novo presidente, Aluísio Ramalho Filho. A solenidade de posse será realizada hoje (19), às 19h, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Ramalho, que exercerá durante o biênio 2016/2018, substitui José Dias de Vasconcelos. O quadro diretor terá renovação entre 70% e 80%.

Segundo o novo titular da entidade, os temas selecionados por ele são muito atuais, pois ele avalia que há ausência de ética no País. “O papel da classe industrial é muito importante. Nos relacionamos com entidades, fornecedores, trabalhadores e clientes, e ética e transparência não podem ser negociáveis”, afirma.

De acordo com ele, na indústria também há falta de ética, o que prejudica a economia. “O ponto principal neste setor é a sonegação de impostos. É uma irresponsabilidade, pois a empresa deixa de contribuir com a sociedade, atrapalha a atividade econômica e colabora para a concorrência desleal”, avalia.

Em relação à forma com a entidade pode melhorar o índice de confiança da indústria, o menor em dez anos atualmente, o presidente reforça que o papel do CIC é mais no ambiente político e que a instituição tem três objetivos principais, que já vêm sendo executados pelas administrações anteriores.

O primeiro é levantar o debate sobre temas de interesse da indústria e, também, da sociedade. O segundo é influenciar positivamente sobre os temas debatidos e, em terceiro, buscar constantemente novas lideranças. Hoje, são mais de 200 associados e a intenção é trazer industriais que participam de sindicatos mas não estão no CIC. Durante sua gestão, Ramalho levará na “bagagem” os vinte anos de expertise como empresário e o relacionamento ético que mantém em sua convivência profissional e pessoal. “Nossa empresa tem histórico de reconhecimento em transparência. Temos bons relacionamentos com todos os agentes e me sinto muito a vontade com este tema”, revela. (leia mais)

Fonte: Diário do Nordeste

Empresas Associadas